Como funciona a oração

Orar Pela Cura dos Enfêrmos Funciona Cientificamente?

Hoje se sabe que nossos cérebros controlam a maioria dos mecanismos de cura de enfermidades do nosso corpo. Alguns estudos recentemente revisados por Universidades Americanas demonstraram que as conexões mente-corpo feitas pelo nervo vago, o qual liga o cérebro ao abdômen, podem ser responsáveis por disparar a ação de cura quando uma pessoa estiver orando por outra pessoa.

Nervo Vago Responsável pela Comunicação do Cérebro com o Resto do Corpo
Nervo Vago, Responsável pela Comunicação do Cérebro com o Resto do Corpo

O nervo vago é o maior nervo craniano, que se estende desde o tronco cerebral, passando pelo pescoço, tórax e abdômen e dai ligando com todos orgãos do corpo.

Em 17 estudos-pesquisas recentemente revisados pela Arizona State University, ficou demonstrado que a prática bíblica de orar pelos enfêrmos com ou sem imposição de mãos, realmente funciona em pessoas com doenças cardíacas, depressão, dores crônicas, ansiedade, câncer, infertilidade e outras enfermidades e condições.

Outra evidência confirmada por estes estudos e pesquisas é que quanto mais a pessoa pratica técnicas de pensar e agir positivamente com a mente-corpo, como as que preconizamos no Atitude-pensamento-positivo-criativo – APPC – mais poderosos acontecem os resultados

Deste modo, quando você orar por alguem pedindo a Deus pela cura desta pessoa, na realidade você possivelmente pode estar liberando um comando divino para o nervo vagus acionar o poder de cura comandado pelo cérebro para atingir todo o corpo da pessoa enferma.

Na realidade o que temos visto na prática de orar pela cura dos enfermos em nossas igreja e lares, hoje está sendo demonstrado inicialmente que é uma verdade não somente de fé, mas, agora possivelmente, também uma realidade cientifica.

Por que não praticar mais constantemente a oração pela cura dos enfermos? Você pode estar ajudando a outra pessoas muito mais do que você pensa e imagina.

Um comentário sobre “Como funciona a oração”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *