Richard Simonetti lamenta em carta à revista Veja tom de deboche na reportagem sobre o filme Nosso Lar

RICHARD SIMONETTI

 
 
 

Carta para a revista VEJA – 01 09 2010

 

                        Senhor redator.

 

                        Como espírita, assinante dessa revista há muitos anos, lamento o tom de deboche que caracterizou sua reportagem sobre o filme Nosso Lar, o que, diga-se de passagem, também está presente em matérias sobre outras religiões. Nesse aspecto, VEJA é uma revista coerentemente debochada. Não respeita a crença de nenhum leitor.

                        Pior são os erros de apreciação sobre a Doutrina Espírita, revelando ignorância do repórter, uma falha perigosa, porquanto coloca em dúvida outras matérias e informações. Como saber se os responsáveis estavam preparados para escrevê-las, evitando fantasias e especulações?

                        Para sua apreciação, senhor redator, algumas “escorregadelas” do repórter:

 

a)       Grafa entre aspas o verbo desencarnar. Só teria sentido se ainda não houvesse sido dicionarizado. Por outro lado, noventa por cento dos brasileiros são espiritualistas, isto é, acreditam na existência e sobrevivência do Espírito. Este ser imortal desencarna, jamais morre. A minoria materialista, que acredita que tudo termina no túmulo, certamente terá surpresas quando “morrer”.

 

b)      Fala em cordilheira de ectoplasma onde se situaria Nosso Lar. De onde tirou isso? Ectoplasma é um fluido exteriorizado pelos médiuns para trabalhos de materialização. Os físicos, esses visionários cujas “fantasias” acabam confirmadas pela Ciência, falam hoje que há universos paralelos, que se interpenetram, semelhantes ao nosso. A partir daí não é difícil imaginar o mundo espiritual descrito por André Luiz como parte de um universo paralelo com seres e coisas semelhantes à Terra, feitos de matéria num outro estado de vibração, não um mundo “ectoplasmático”, mas de quinta-essência material. Nada de se admirar, portanto, que em cidades desse mundo existam pessoas com “uma rotina parecida com a dos vivos: comem, bebem, trabalham e moram em casas modestas ou melhorzinhas”. Espirituoso esse “melhorzinhas”. Imagina o repórter que o Espírito é uma fumaça sem forma, sem consistência, habitando um nada?

 

c)       Situa o aeróbus, um transporte coletivo que voa, como algo improvável. Menos mal que não tenha escrito impossível. De qualquer forma, ignora, certamente, que pesquisadores estão aperfeiçoando veículos dessa natureza, em alguns países, como solução para os problemas de trânsito e que no universo paralelo, o mundo espiritual, de matéria quinta-essenciada, é muito mais fácil resolver problemas relacionados com a gravidade. Ou, imagina que tudo flutua por lá?

 

d)      Diz jocosamente que “o visual da colônia dos espíritos de luz comprova: o brasileiro pode até se livrar do inferno, mas não escapa nem morto da arquitetura de Oscar Niemeyer. A cidade fantasmática de Nosso Lar é a cara de Brasília…” Não se deu ao trabalho de comparar datas e não percebeu que, mais apropriadamente, Brasília copiou Nosso Lar, visto que a cidade espiritual foi descrita por André Luiz em 1943, enquanto a construção de Brasília foi planejada e ocorreu no governo de Juscelino Kubistchek, de 1956 a 1961, inaugurada em 1960.

 

                        Quanto ao mais, seria recomendável aos repórteres de VEJA o benefício de um estudo acurado e sem prejulgamento do livro que deu origem ao filme, psicografado por esse atestado vivo de integridade e amor à verdade, que foi o médium Chico Xavier, para compreenderem qual é o objetivo dessa magistral obra, como resume o Espírito Emmanuel, no prefácio:

 

            André Luiz vem contar a você, leitor amigo, que a maior surpresa da morte carnal é a de nos colocar face a face com a própria consciência, onde edificamos o céu, estacionamos no purgatório ou nos precipitamos no abismo infernal; vem lembrar que a Terra é oficina sagrada, e que ninguém a menosprezará, sem conhecer o preço do terrível engano a que submeteu o próprio coração.

Urgente – Sobre o filme Nosso Lar

Enviado por Evelyn Spinola

IMPORTANTE INFORMAÇÃO.
IMPORTANTE DE FATO!
Amigos, a pessoa que enviou o e-mail abaixo é assessora do produtor do filme NOSSO LAR (Luiz Augusto Queiroz).  Pelas informações  que ela nos passa – relativas ao campo da espiritualidade – se puder repassar este ao seus amigos espíritas você estará fazendo um grande bem.
Como não há uma folha que caia sem que Deus atue, o filme Nosso Lar não é um produto apenas de espíritas encarnados – que foram importantes instrumentos – mas sim, e principalmente um desejo da vontade divina, fato facilmente comprovado pela maravilhosa informação do texto abaixo.
Divulgar a informação abaixo é um grande bem que todos nós poderemos fazer.
Fraterno abraço,
Alkíndar de Oliveira
Assunto: Nosso Lar- o Filme
Caros amigos,
O filme Nosso Lar está pronto.E  ficou lindo! Uma super produção brasileira, ótimo elenco, música de tocar o coração e efeitos especiais como jamais visto em nosso cinema nacional… a gente percebe  as mãos do Alto direcionando os acontecimentos: o filme do Chico, a novela das 18h e agora o filme!
Em reunião mediúnica ocorrida na Casa de Padre Pio dia 06 de agosto, onde trabalha o produtor executivo do filme , a Espiritualidade presente revelou que falanges se preparam para descer à Terra e  atuar durante cada sessão em que o filme passar : cidades espirituais serão esvaziadas, tratamentos espirituais serão realizados, desligamentos de processos obsessivos ocorrerão…tudo isso marcando uma Nova Era que se  inicia nesse planeta abençoado…
E AGORA PRECISAMOS DE VOCÊS!
Pois a bilheteria do final de semana de estreía do filme determinará quanto tempo ele ficará em cartaz e aguçará os olhos dos distribuidores internacionais. Para que esse filme cumpra com o seu papel torna-se necessário que cada um de nós colabore, indo ao cinema, divulgando o filme para amigos, levando amigos…
É chegada a hora! Vamos ajudar?
Fraterno abraço,
Danielle

 

Urgente! Para que o filme Nosso Lar seja recorde de bilheteria!

Queridos amigos URGENTE MENSAGEM

Em reunião extra  realizada em SP, na quinta feira dia 12, o filme NOSSO LAR foi apresentado em pré-estreia, para a diretoria da FEB, comovendo a todos pela beleza e elevada concepção com que o livro foi adaptado para chegar às telas.
Vários esclarecimentos foram prestados pelo Presidente da FEB, Nestor Mazotti e por outras pessoas.
Foi enfatizado o seguinte:
IMPORTANTE
Para a FOX, que produziu o filme, o que interessa é a bilheteria. Se esta for um sucesso o filme será levado para o exterior. E  para que isto se concretize o MAIS IMPORTANTE É A PRIMEIRA SEMANA, a segunda será a continuidade
da primeira, mas para fins de estatística o que prepondera é a PRIMEIRA.
Portanto foi recomendado que os espíritas divulguem isto:

VAMOS LOGO NA PRIMEIRA SEMANA EM MAIOR NÚMERO POSSÍVEL.

Outro ponto importantíssimo são as sessões extras, que é o seguinte:
Um grande grupo de pessoas combina com a direção de um dos cinemas uma sessão extra, por exemplo, domingo pela manhã. Se isto acontecer chama a atenção e repercute muitíssimo.

Às vezes a gente pensa em não ir à primeira semana devido às filas, mas devemos fazer um esforço.

Vamos aos cinemas, enfrentemos as filas,

afinal Chico Xavier atendeu às filas por mais de 50 anos, de pé enquanto suportou, depois sentado, e assim foi, como sabemos.
Estamos incumbidos de preparar o reino do céu, na Terra – diz Joanna, este é um dos motivos pelos quais é
importante comparecer e divulgar para o maior número possível de amigos.
Abraços.
Suely